Etiqueta para Encontros Familiares

Como as regras de etiqueta estão no nosso dia a dia? É possível leva-las para festas de família?

Artigo publicado por Maria nas categorias: Variedades

A etiqueta é um conjunto de normas que regem um grupo em determinada ocasião social, hoje a ideia da etiqueta como é está bastante afastada do cotidiano das pessoas, no entanto isso só acontece porque muitas práticas da etiqueta formal já estão no dia a dia. Esse conjunto foi criado na França pré-Revolução Francesa, a ideia era criar uma forma de se comportar na corte – da mesma cena surge a palavra “cortesia”. Os modos da corte francesa foram copiados pela Europa e posteriormente levados para suas colônias, os hábitos se espalharam mundialmente com os séculos.

Apesar de sua importância, a criação dessas normas visava, principalmente, excluir membros novos da nobreza, que poderiam ter comprado seus títulos, fazendo-lhes mostrar em público que não sabiam usar algum objeto, por exemplo. Essa ideia de segregação  permanece até hoje quando se fala em etiqueta, a palavra ganhou um teor pesado com o passar dos anos, caindo em desuso. Embora não se fale em etiqueta todo dia, ela está presente: muito mais do que saber como usar talheres, ter etiqueta, ou melhor “cortesia” é saber tratar bem as pessoas e deixa-las confortáveis, sobretudo quando se é o anfitrião.

Etiqueta em Família

Reuniões familiares tem os seus problemas próprios quanto a forma de conduzi-las, é quando a família se reúne que problemas, fofocas e questões financeiras tendem a aparecer. Para não desanimar  a festa de ninguém, ter uma noção básica de como se portar é o ideal, principalmente para o anfitrião, que tem nesses momentos carta branca para interromper algum assunto.

Cortando a fofoca: toda família que se preze tem uma fofoca inocente, algo que pode nem mesmo fazer mal, mas mesmo assim é melhor evitá-las. Mesmo as mínimas podem magoar alguém e deixar um clima estranho à mesa. Quanto às polêmicas, evitar tocar em assuntos que possam convergir nelas é o melhor, pois podem render longas discussões. Mas se acontece, o melhor é que a anfitriã ou a pessoa mais velha da família falem a respeito, são as pessoas de mais autoridade para pedir respeito.

família

Brigas na Mesa: falando em problemas à mesa, o horário de servir a comida, em um almoço ou jantar, é uma preocupação que deve ser tomada. Quando uma família se reúne é comum haver grupos que tem necessidades e horários diferentes, como idosos e crianças, é preciso pensar em como não afeta-los negativamente.

Esquecer o Dinheiro: assim como acontece com as fofocas, empréstimos entre família é um assunto polêmico. Se acontecer de alguém lembrar de um empréstimo no meio da reunião, tome as rédeas da situação: peça para os envolvidos discutirem isso à sós, se possível tenha um espaço reservado para conversar mais pessoais, evitando problemas do tipo.

Crianças: lidar com crianças em um espaço de adultos é sempre complicado, principalmente quanto a saber como interferir, há pais que se sentem subjulgados ao verem outra pessoa “educando” seus filhos. Quando uma criança estiver fazendo muita algazarra, se atrapalhar, fale direto com o pai, claro, não é preciso chamar a atenção da criança de forma exagerada. Se a criança for sua, e você não for a anfitriã, mostre-se disposta a ajudar a arrumar a bagunça, se necessário.

Comente!




*Campos obrigatórios